Receba nossas dicas
Como emitir nota fiscal eletrônica de serviços? Conheça os detalhes da NFS-e
  • Finanças

Como emitir nota fiscal eletrônica de serviços? Conheça os detalhes da NFS-e

Equipe Bemacash
Equipe Bemacash
31/12/2018
6 min e 11 seg de leitura

Você sabe como emitir nota fiscal eletrônica de serviços? Todo negócio prestador de serviço, independentemente do seu porte, deve cumprir com as suas responsabilidades fiscais e a emissão da NFS-e é uma dessas obrigações.

Com a transformação digital e o abandono do papel, muitas prefeituras aderiram ao modelo e possibilitaram aos seus contribuintes agilidade e comodidade na emissão das notas. Mas, se você tem dúvidas sobre o processo e quer aprender a emiti-la com segurança e rapidez, chegou a hora de aprender.

Continue a leitura e se informe melhor sobre a NFS-e!

O que é Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)?

A Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) é um documento eletrônico que tem a função de registrar a prestação de um serviço.

Em vigor desde 2006, ela foi criada para simplificar esse processo, tornando a fiscalização e o recolhimento de impostos mais simples. Com isso, cada município deve regulamentar a questão e adotar (ou não) esse modelo — já que não é obrigatório.

O documento reúne todas as informações relevantes sobre o serviço, como os dados do prestador e do tomador, o valor, a descrição e as questões relacionadas ao recolhimento do ISS.

Vale a pena destacar a diferença entre NFS-e e NF-e. A última é obrigatória quando há a venda de produtos, enquanto a primeira documenta a prestação de um serviço.

Quem deve emitir NFS-e?

O setor de serviços é o que mais cresce no país e responde por cerca de 70% do PIB. Ou seja, é de grande importância para a nossa economia e engloba a maioria das empresas em atuação.

Esses negócios e profissionais que prestam serviços e que, portanto, são contribuintes do ISS (Imposto Sobre Serviços) devem emitir a NFS-e. Dessa maneira, academias, hotéis, escolas, marcenarias, médicos, psicólogos e dentistas, por exemplo, devem cumprir com essa responsabilidade.

Lembrando que a obrigatoriedade independe do tamanho, regime tributário e segmento de mercado em que a empresa atua. Por isso, empresas do Simples Nacional, Empresas de Pequeno Porte (EPP), alguns casos de MEI e inclusive pessoas físicas estão dentro desse rol.

Quais são os benefícios da NFS-e?

Cada município é responsável por regulamentar a emissão da NFS-e para os negócios que atuam dentro do seu território. No entanto, a maioria das prefeituras já aderiram ao modelo. Tudo isso graças aos benefícios expressivos que ele apresenta — tanto para o Fisco como para o contribuinte. Confira!

Redução de custos

A redução de custos é um dos grandes benefícios da adoção da NFS-e. Como a emissão, a autenticação e o envio da nota são realizados em ambiente digital, não há a necessidade de impressões do documento.

Além de representar uma redução de gastos com papel e materiais de escritório, o negócio economiza com a própria gestão e o armazenamento das notas, pois não precisa adquirir arquivos físicos.

Automatização dos processos

A automatização dos processos é outro ponto a ser destacado. Afinal, a substituição dos processos manuais por um totalmente automatizado é essencial para o desenvolvimento empresarial.

Existem sistemas de gestão que executam todo o procedimento com rapidez e segurança, fazendo com que o empresário e as suas equipes se preocupem com o que realmente importa: os seus diferenciais no mercado.

Desburocratização

A burocracia é um dos principais problemas enfrentados pelas empresas brasileiras. Entretanto, a NFS-e surgiu para reduzir esse obstáculo e tornar a tarefa de se manter em dia com o Fisco mais simples e rápida.

Os sistemas são fáceis de serem manuseados e não exigem grandes adaptações e treinamentos. Com isso, a emissão e o envio da nota são mais eficientes.

Aumento da segurança das transações

A emissão da NFS-e é feita em um ambiente protegido por criptografia e conta com todos os protocolos de segurança. Isso evita fraudes e problemas relacionados à segurança das informações.

Maior controle financeiro e fiscal

Por fim, é importante mencionar que a adoção da NFS-e torna o controle financeiro e fiscal do negócio muito mais eficiente e seguro. Isso ocorre porque você consegue visualizar todas as notas emitidas e os demais relatórios com muita facilidade.

Em resumo, todas as informações estão sempre à sua disposição, tornando a administração de suas finanças uma tarefa menos árdua.

Como emitir nota fiscal eletrônica de serviços?

Agora que você já conhece melhor a NFS-e e entende os benefícios de emiti-la, é hora de aprender a realizar esse procedimento com rapidez. Afinal, esse documento surgiu para tornar o dia a dia da empresa mais produtivo e garantir a sua regularidade fiscal.

Para ajudar você com essa tarefa, preparamos um passo a passo. Veja a seguir!

Credenciamento

O primeiro passo é credenciar no sistema da prefeitura de sua cidade. Em geral, será preciso preencher um formulário disponível no site e, em seguida, comparecer ao local para apresentar alguns documentos, como:

  • protocolo de solicitação;
  • CPF e CNPJ;
  • documentos da empresa.

A equipe analisa a validade da documentação apresentada e libera uma senha para que você acesse a área restrita para emitir as suas notas.

Acesso ao sistema

Já com a senha em mãos, é hora de acessar o sistema. Você deverá ir até o site da prefeitura e encontrar o link que direciona para o sistema de emissão de notas fiscais.

Em seguida, basta preencher login e senha. Lembrando que é possível realizar o acesso com o certificado digital, caso você já tenha.

Ao entrar pela primeira vez, é importante checar se os dados de sua empresa estão corretos e se há a necessidade de realizar alguma correção. Faça isso antes de emitir a sua primeira NFS-e.

Emissão da NFS-e

Depois dos passos iniciais, você poderá emitir a nota fiscal eletrônica de serviços. Para isso, você deverá preencher os seguintes campos:

  • dados do tomador de serviços — deverá indicar o CNPJ ou razão social do contratante;
  • atividade desenvolvida — deve informar a sua atividade, de acordo com o cadastro realizado na prefeitura;
  • dedução — caso exista dedução de impostos, isso deverá ser informado;
  • descrição do serviço — descreva o serviço prestado de maneira detalhada;
  • valor da nota;
  • código do serviço — é necessário indicar o código de serviço indicado no site do Sped.

Essa é a maneira convencional de emitir a NFS-e. Entretanto, o procedimento pode ser ainda mais fácil com a utilização de um bom sistema de gestão. Dessa forma, é possível ter ainda mais controle sobre a sua empresa, deixando-a organizada e produtiva.

Aprendeu como emitir nota fiscal eletrônica de serviços? Conforme visto, ela deve ser gerada sempre que há a prestação de algum serviço. Deixar de cumprir com essa responsabilidade é um erro e um crime, e o seu negócio poderá enfrentar as consequências da sonegação fiscal. Por isso, não deixe de emiti-la corretamente.

Gostou deste post? Quer aprender um pouco mais? Veja então como manter as contas a pagar e a receber sob controle!

Escrito por

Equipe Bemacash

Equipe Bemacash

Frente de Caixa
do Bemacash

A solução completa que
você precisa para vender
mais e organizar o seu
negócio

Saiba mais

Você pode se interessar também por