Receba nossas dicas
indicadores de desempenho financeiro
  • Finanças

Você analisa os indicadores de desempenho financeiro do seu negócio?

Equipe Bemacash
Equipe Bemacash
02/10/2018
5 min e 50 seg de leitura

Os indicadores de desempenho financeiro são instrumentos fundamentais para a visualização da saúde de um negócio e do seu funcionamento efetivo. Muito mais que apenas o lucro ou a receita, é importante avaliar uma série de outras métricas, como custos fixos, ticket médio e EVA, para entender se a empresa vai bem ou mal.

Administrar uma companhia sem avaliar indicadores financeiros é como tentar dirigir com os olhos vendados. É até possível pisar no acelerador para avançar com velocidade, mas não dá para saber se a direção escolhida leva ao destino desejado ou a um abismo.

Neste artigo, vamos conhecer alguns dos principais indicadores de desempenho financeiro para negócios de todo tipo, aprender como monitorá-los e estabelecer metas com base neles. Boa leitura!

Os 10 principais indicadores de desempenho financeiro

Cada tipo de negócio conta com particularidades e nem sempre um indicador essencial para uma empresa será minimamente útil para outra. Mas existem algumas métricas que podem ser interessantes para a maior parte dos negócios. Selecionamos as 10 principais delas. Confira!

1. Receita bruta

A receita bruta é um indicador financeiro bem simples e objetivo: consiste na receita total decorrente das atividades da organização, como a venda de produtos e serviços. O objetivo é quantificar o valor gerado pelo negócio, sem considerar nenhum tipo de despesa.

A mensuração da receita bruta é utilizada como base para o cálculo de outros indicadores relevantes, como margem de lucros, EBTIDA, retorno sobre capital investido e outros.

2. EBITDA

EBITDA é a sigla para “Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization”, que pode ser traduzido ao português como “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”, ou LAJIDA.

O EBITDA é uma métrica interessante para diversas avaliações financeiras, especialmente em empresas de capital aberto, pois pode revelar um bom desempenho operacional. Uma empresa com EBITDA positivo, mesmo se tiver prejuízo, está em teoria gerando valor.

3. Margem de lucros líquida

A margem de lucros líquida nada mais é que o cálculo quantitativo do lucro (ou prejuízo) gerado após descontadas todas as despesas, incluindo os impostos.

Ela representa o lucro líquido do negócio de forma bem clara, mas jamais deve ser utilizada como única métrica para avaliar o desempenho de uma companhia, já que, mesmo se estiver com prejuízos momentâneos, o potencial de renda pode ser positivo quando, por exemplo, compromissos com empréstimos forem sanados.

4. Retorno sobre capital investido

Também conhecido como ROI, sigla para o inglês Return on Investment, o retorno sobre capital investido é a relação entre o dinheiro gerado por determinado investimento e o gasto que se teve ao realizá-lo.

É um tipo de indicador financeiro que pode não apenas ser útil para investidores entenderem a efetividade das suas aplicações, mas também para quantificar o desempenho de iniciativas.

O ROI é calculado subtraindo os custos da receita bruta e dividindo o valor pelo custo. Qualquer número acima de 1 é considerado positivo, enquanto os valores abaixo demonstram que investimento perdeu dinheiro. Para se obter um valor em porcentagem, basta multiplicar esse resultado por 100.

5. Custos fixos

Os custos fixos de uma empresa são as despesas que não sofrem variação de acordo com o volume da produção, como o aluguel do espaço, os salários do time administrativo e outros.

Independem do nível da atividade e, muitas vezes, são chamados de custos estruturais.

6. Custos variáveis

Os custos variáveis são as despesas diretamente relacionadas com a produtividade, que variam proporcionalmente ao nível de atividade do negócio.

Matérias-primas, comissões de vendas e a conta de energia são alguns exemplos de custos variáveis.

7. Ticket médio

O ticket médio é um valor médio, em moeda corrente, do quanto cada consumidor gastou nos produtos e serviços da empresa em uma compra. O cálculo do ticket médio é interessante para comparações com os investimentos na atração e conversão dos clientes.

Naturalmente, quanto maior o ticket médio, mais importante é o investimento na aquisição de consumidores.

8. Nível de endividamento

Calculado com base no Balanço Patrimonial da companhia, o nível de endividamento é uma métrica que revela as obrigações futuras da empresa e pode ser utilizado para avaliar a sua capacidade em honrar esses compromissos.

O nível de endividamento é a divisão do total de passivos pelo total de ativos, multiplicado por 100.

9. Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio, algumas vezes chamado de break even, é o indicador que demonstra o mínimo de receita necessária para o cumprimento dos custos operacionais. Quando atingido, significa que a empresa não está com prejuízos e nem com lucros.

10. Valor Econômico Agregado

O Valor Econômico Agregado, também chamado de Valor Econômico Adicionado ou EVA, é um dos indicadores favoritos de acionistas e investidores na hora de avaliar a saúde financeira de um negócio.

Ele é um indicador que revela se o investimento está gerando ganhos reais para quem assumiu o risco de colocar dinheiro no negócio. Ele é calculado como o lucro operacional subtraído da multiplicação do custo de oportunidade do capital total pelo capital total.

Como fazer o monitoramento dos indicadores?

Como pôde ser visto, são vários os indicadores de desempenho financeiro que são relevantes e podem ser úteis para a avaliação do desempenho de uma empresa e o processo de tomada decisão da gestão e dos investidores.

Se, no passado, era necessário uma equipe dedicada a acompanhar e calcular essas métricas, hoje a forma mais eficiente de realizar isso é com a utilização de sistemas especializados, que podem fornecer análises com base em dados coletados em tempo real.

Ebook_3_tecnologias

Isso permite que os profissionais do setor financeiro da empresa assumam funções mais estratégicas, sugerindo formas de aprimorar esses indicadores e realizando análises aprofundadas dos números obtidos.

Como estabelecer metas com base nos indicadores?

Indicadores de desempenho não existem apenas para ser contemplados. O objetivo de cada um desses números é entregar informações que possam ser utilizadas para entender o desempenho da companhia e tomar ações afirmativas para potencializá-lo.

Uma das formas de fazer isso é com o estabelecimento de metas baseadas nesses indicadores. A gestão de um negócio pode definir como objetivo para o semestre atingir determinado EBITDA, ou reduzir os custos fixos em uma porcentagem específica, por exemplo.

O importante aqui é que essas metas sejam realistas e alcançáveis, para servir como motivador ao time. Além disso, devem ser objetivas e quantificadas, atreladas necessariamente a, pelo menos, um indicador de desempenho.

E você? Acompanha quais indicadores de desempenho financeiro no seu negócio? Conte para nós nos comentários abaixo!

Escrito por

Equipe Bemacash

Equipe Bemacash

Frente de Caixa
do Bemacash

A solução completa que
você precisa para vender
mais e organizar o seu
negócio

Saiba mais

Você pode se interessar também por